MPF entrega prêmio da Enccla a projetos de combate primário à corrupção

Em cerimônia realizada na sede do MPF no Rio de Janeiro, representantes das organizações selecionadas receberam a premiação

Imagem mostra representantes de dois dos projetos premiados com os procuradores da República

Foto: Ascom – MPF/RJ

No dia 8 de outubro, as procuradoras da República Maria Cristina Cordeiro e Mônica de Ré entregaram a certificação do Selo Ação Íntegra aos projetos: Observatório Social do Rio de Janeiro, Crescer com integridade e Data Analytics e compras públicas.

As organizações certificadas foram reconhecidas pela Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla) como promotoras da integridade social e da cidadania. Estiveram presentes na cerimônia de premiação representantes dos projetos e os procuradores da República integrantes da força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro: Sérgio Pinel, Marisa Ferrari, Stanley Valeriano e Fabiana Schneider.

Fotos do evento

O Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção (PNPPC) nasceu de uma iniciativa de servidores públicos apresentada à Enccla, tornando-se a Ação 6/2017. O projeto prevê resultados a longo prazo e se estrutura em três pilares.Um deles é a campanha #todosjuntoscontracorrupcao, que pretende provocar uma reflexão sobre o tema e mobilizar a sociedade por meio de ações de conscientização e projetos educacionais que contribuam para a formação de cidadãos mais conscientes, íntegros e comprometidos com o bem-estar social.

Observatório Social do Rio de Janeiro: fundado em julho de 2017, o Observatório Social é um espaço democrático e apartidário, composto pelo maior número possível de entidades representativas da sociedade civil, com o objetivo de contribuir para a melhoria da gestão pública e do combate à corrupção. Alguns de seus objetivos são: melhorar a gestão na execução de políticas públicas, por meio do controle social, informar a comunidade sobre a composição da carga tributária na renda, no consumo e na propriedade e melhorar a transparência da opinião pública, por meio do controle social.

Crescer com integridade: o projeto educacional de reforço escolar é voltado para crianças e tem como objetivo apoiar às comunidades carentes para equilibrar as desigualdades e atuar na construção de uma sociedade mais solidária.

Data Analytics e compras públicas – Promovendo o Controle Social da Administração Pública por Meio da Análise de Dados: o projeto é fruto dos estudos sobre compras governamentais e qualidade do gasto público do pesquisador Rafael Braem Velasco, do Centro de Tecnologia e Sociedade (CTS) da Escola de Direito do Rio de Janeiro (FGV Direito Rio). O trabalho foi um dos vencedores do edital aberto pelo CNMP que tinha como objetivo selecionar iniciativas com grande potencial para a promoção da integridade pública no País. Agora, a pesquisa passa a compor o banco de Projetos do Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção.

 

Texto elaborado por: Assessoria de Comunicação Social da Procuradoria da República no Rio de Janeiro

Crédito da foto: Ascom – MPF/RJ

Acesse a publicação original da notícia aqui